Ibovespa abre dividido entre queda da Vale e alta dos bancos

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

31/08/2021

A bolsa brasileira abriu pressionada pela queda exibida pelas ações da Vale e da siderúrgicas, diante do noticiário negativo vindo da China, mas apagou as perdas e passou a testar o campo positivo, em meio ao ganhos no setor financeiro, que se recupera das perdas do dia anterior. Petrobras também recua, dificultando a tentativa do Ibovespa de migrar para o campo positivo.

Às 10h25, o Ibovespa oscilava em alta de 0,19%, aos 119.971 pontos, na máxima até então, depois de recuar até os 119.298 pontos, na pontuação mínima do dia. Entre as ações brasileiras, CSN ON liderava as quedas, com 1,99% de recuo, seguida de perto por Usiminas PNA (-1,45%) e Vale ON (-0,87%). Ainda no campo negativo, Petrobras tinha perdas de 0,70% e 0,35% nas ON e PN. O comportamento reflete a queda do petróleo e do minério de ferro no mercado internacional.

Porém, em relatório, o estrategista global do Rabobank, Michael Every, lembra que os acontecimentos políticos na China têm sido a principal notícia para o mercado financeiro nos últimos meses, em meio às medidas de regulação adotadas por Pequim em vários setores econômicos. Ainda assim, dados mostraram perda de tração da atividade chinesa em agosto, sob impacto de medidas mais restritivas para combater a disseminação da variante delta do coronavírus.

Na outra ponta, Itaú Unibanco PN ganhava 0,98%, enquanto Bradesco PN subia 0,48%. Ontem, o setor financeiro foi pressionado em meio a relatos sobre manifestações de diferentes setores econômicos em defesa da democracia, às vésperas dos atos esperados para 7 de Setembro. No topo da lista positiva do Ibovespa, estava SulAmérica Units (+2,84%), após a empresa anunciar que fez oferta de aquisição da HB Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *