Guia vai rastrear origem da carne bovina da região amazônica

O programa Boa na Linha propõe que compradores evitem a carne de área desmatadas ilegalmente ou que tenham trabalho escravo

14/10/2021

Guia vai rastrear origem da carne bovina da região amazônica Programa Boi na Linha lança ferramenta para monitorar a origem da carne bovina na região Amazônica (Foto: Divulgação)

O programa Boi na Linha do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) e o Ministério Público Federal lançam nesta quinta-feira (14) o Guia para a Elaboração da Política de Compras de Carne Bovina do Varejo.

Desenvolvido com grupos varejistas como o Carrefour, GPA, Assaí e Associação Brasileira de Supermercados (Abras) a ferramenta vai ajudar o rastreamento da carne bovina de seus fornecedores e evitar que ela venha de área desmatada ilegalmente ou de propriedade com trabalho similar à escravidão da região amazônica.

“O Boi na Linha já conta com o Protocolo de Monitoramento dos Fornecedores de Gado, voltado aos frigoríficos. Agora, com o guia voltado aos varejistas, ajudará a fortalecer mais um elo da cadeia produtiva”, afirma Isabel Garcia Drigo, Gerente de Clima e Cadeias Agropecuárias do Imaflora.

O programa Boi na Linha nasceu om a vocação de fortalecer os compromissos sociais e ambientais na cadeia de valor da carne bovina na Amazônia e impulsionar sua implementação, envolvendo tanto frigoríficos, quanto varejistas que adquirem carne bovina proveniente do bioma, além de empresas de tecnologia e organizações da sociedade civil.

O Guia é um roteiro que permite que empresas desenvolvam métodos de compra que impeçam a compra de carne bovina de áreas desmatadas ilegalmente, onde haja exploração do ser humano ou qualquer outra forma de irregularidade ambiental.

As referência do Guia são o Protocolo de Monitoramento de Fornecedores de Gado da Amazônia, o Termo de Cooperação Técnica pela Pecuária Sustentável, assinado entre o MPF e a Abras em 2013 e o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) da Carne Legal, assinado por diversas empresas frigoríficas desde 2009.

Diz a assessoria de imprensa do Boi na Linha que “além de listar os elementos que devem constar na política, o Guia exemplifica os critérios que os varejistas poderão seguir, os compromissos da empresa e as implicações para os frigoríficos que não cumprirem a política, como suspensão da lista de fornecedores”.

A publicação se refere ao engajamento dos fornecedores e a distribuição das responsabilidades entre a equipe como fundamental. Após a implementação, o Guia ressalta a importância de auditorias que comprovem o cumprimento da política junto aos fornecedores, e a comunicação do cumprimento da política de forma transparente aos consumidores.

“O próximo passo será engajarmos os principais varejistas que atuam na região Amazônica, além de outros de alcance nacional”, afirma Isabel. Para isso, o Imaflora irá realizar workshops nos estados do Acre, Amazonas, Pará, São Paulo, Mato Grosso e Rondônia, nos quais o material será apresentado de forma detalhada para os empresários.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *