Frango e suíno são as carnes que mais aumentaram em abril segundo o Cepea

Os motivos são os preços elevados para reposição e menor oferta no mercado interno.

25/04/2022

Frango e suíno são as carnes que mais aumentaram em abril segundo o Cepea Menor oferta faz preço de aves e suínos crescerem no mercado interno. (Foto: Agência Brasil)

O frango congelado no estado de São Paulo está custando R$ 8,09 o quilo nesta segunda-feira (25), uma alta de 7,01%, enquanto a carcaça especial da carne suína aumentou 15,75%, sendo comercializada a R$ 9,48 o quilo de acordo com dados do Cepea. A alta dos preços no mercado é devido à menor oferta dos dois produtos no mercado, informa o site CarneTec.

 

A baixa oferta de carne de frango no mercado doméstico se deve à baixa demanda e à alta nas exportações, que estão aquecidas. Já a carne suína sofre reflexo dos reajustes do suíno vivo, que mantém tendência de alta.

Para o suíno vivo, o Cepea/Esalq indica aumento entre 13,93% e 21,94% no acumulado do mês até sexta-feira (22), nas praças acompanhadas por ele. Em Minas Gerais foi onde a cotação teve maior alta, fechando em R$ 6,67 o quilo do animal vivo.

Em nota, o Cepea afirma que “a conjuntura internacional de menor oferta desse produto – por conta dos conflitos no Leste Europeu e casos de gripe aviária em países produtores como os Estados Unidos – tem aumentado a demanda pela carne de frango nacional.”.

Sobre os suínos, para o Cepea, os aumentos têm sido cautelosos para a absorção dos aumentos pelos consumidores no mercado interno.

Segundo o CarneTec, “o preço do suíno vivo está subindo devido à intensificação das compras de novos lotes de animais para abate por parte dos frigoríficos, devido à maior demanda doméstica e ao incremento nas exportações da proteína, e para refletir a alta nos custos de grãos usados na nutrição dos animais.”.

 

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.