Fiocruz vai produzir estudo sobre impacto de vacinação na comunidade da Maré, no Rio

23/07/2021

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou, em comunicado, intenção de produzir estudo sobre efetividade de vacinação em massa na comunidade da Maré, o maior conjunto de favelas do Rio de Janeiro, localizado na zona norte da capital e onde habitam cerca de 140 mil pessoas, segundo números citados pela fundação.

De acordo com a Fiocruz, o ponto de partida do estudo será campanha de vacinação em massa, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde da capital fluminense a partir de intensa mobilização no território, que ocorrerá de 29 de julho a 1º de agosto. A intenção é que, durante os quatro dias de vacinação, toda a população adulta jovem, a partir dos 18 anos, seja vacinada pelo menos com a primeira dose do imunizante da AstraZeneca, produzido pela Fiocruz. A Prefeitura mobilizou também a Subprefeitura da região, a Secretaria de Educação e toda a rede de 45 escolas da Maré, com o objetivo de garantir a mais ampla cobertura vacinal, informou a fundação.

Para realização do estudo, a meta é antecipar a vacinação de 31 mil pessoas na localidade, que junto com as demais faixas etárias que já haviam sido contempladas pelo calendário do município, passam a ser monitoradas pelos grupos de pesquisa. A efetividade da vacina será avaliada, levando em conta os seguintes critérios: idade; sexo; tipo de vacina que foi ministrada; tempo de infecção após a vacinação, tempo até a segunda dose, ocorrência de casos graves e prevenção de óbitos.

Em comunicado veiculado essa manhã, a fundação detalhou que o estudo será originado de colaboração entre a Redes da Maré, organização que se dedica à promoção e ao desenvolvimento das favelas daquela região; a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde; e a Fiocruz.

No informe sobre o tema, a fundação informou ainda que o estudo propõe um olhar que vai além do levantamento da efetividade direta das vacinas na proteção contra o vírus e suas variantes.

O pesquisador da Fiocruz e coordenador do estudo, Fernando Bozza, observou no comunicado que a Maré tem dimensão populacional superior a 96% dos municípios do país. No entendimento do especialista, o estudo será “algo único”, que permitirá “mapeamento com características singulares”. “Aspectos da doença em si, como a dinâmica de transmissão do vírus no território, a vigilância de suas variantes e o acompanhamento de possíveis efeitos adversos das vacinas serão outros pontos abordados pelo estudo, para além da efetividade da vacina, que é o foco principal”, completou ele, no informe.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.