EUA: Flórida luta para evitar falta de oxigênio para pacientes de covid-19

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

05/08/2021

Hospitais da Flórida estão lutando para conseguir oxigênio comprimido para atender ao crescente número de pacientes com covid-19. Além de as internações terem atingido níveis recordes por causa da variante delta, a decisão do governador Ron DeSantis de não renovar o estado de emergência está dificultando o transporte do produto.

Autoridades de saúde destacaram que o problema não é o estoque de cilindros de oxigênio, mas sim a falta de motoristas qualificados para transportá-los e as restrições sobre quanto tempo eles podem ficar na estrada – restabelecidas após o fim da emergência de saúde pública na Flórida.

“Há bastante oxigênio, mas não na área certa”, disse o brigadeiro-general David Sanford, membro da Secretaria-Adjunta de Preparação e Resposta do Departamento de Saúde dos Estados Unidos.

Sanford explicou que a maneira mais rápida de ajudar os hospitais que estão sem oxigênio seria redistribuir o produto dentro do próprio Estado. Uma alternativa seria pedir ajuda da indústria, para que os estoques fossem enviados aos locais que mais precisam.

No entanto, Soumi Saha, do grupo Premier Inc., disse à agência Bloomberg que os hospitais estão “de mãos amarradas” sem as medidas para facilitar o transporte do oxigênio na Flórida.

Com o avanço da variante delta, os hospitais da Flórida estão quebrando recordes consecutivos de internações. Mais de 12 mil pessoas estavam sendo atendidas em instituições do Estado na quarta-feira, a maior marca desde o início da pandemia.

Uma porta-voz da Divisão de Gerenciamento de Emergências da Flórida disse à Bloomberg que o órgão estava acionando outros setores do governo para obter as isenções necessárias para que os motoristas possam trabalhar sem descumprir as regras estaduais.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *