Dos 18 mil internados pela Prevent Senior, 4 mil morreram, diz Batista na CPI da Covid

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

22/09/2021

O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, divulgou na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que cerca de 4 mil pacientes, de um total de 18 mil internados, morreram em hospitais da empresa por complicações da covid-19. Mais cedo, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), ficou irritado quando o executivo afirmou que não possuía os dados.

“Devia ter, tinha que ter. Sabia que viria aqui na CPI. O senhor está de graça aqui”, bradou Aziz. “Está fazendo onda”.

Depois do intervalo da sessão, Batista divulgou os números, em novo questionamento, feito então pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA).

“Peguei informação agora, foram ao todo quatro mil pacientes na carteira que foram a óbito, dos internados. Se nós pegarmos todos os pacientes da carteira que se contaminaram por covid, foram notificados, estamos falando de cerca de 7% [de óbitos]”, relatou Batista.

A sessão teve novos momentos de confronto durante manifestações do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), que defendeu medicamentos sem eficácia contra a covid-19 e pesquisas que justificariam a adoção destas práticas.

“Minha sugestão é que, por comunicação enganosa em massa, o senador possa ser elencado no relatório da CPI”, disse o senador Rogério Carvalho (PT-SE), classificando a fala de Heinze como uma “desinformação a toda sociedade brasileira”.

O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que irá avaliar a possibilidade e também trocou acusações sobre divulgação de informações falsas com Heinze.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *