Dólar cai abaixo de R$ 5,30 com falas de Lira e Pacheco sobre precatórios e teto

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

21/09/2021

O resultado da reunião entre o presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), com o ministro da Economia, Paulo Guedes, gerou reação imediata no mercado de câmbio. Em um movimento espelhado com outros ativos locais, o real ampliou a alta em relação ao dólar passou a liderar os ganhos entre as principais moedas do mundo, em meio à esperança renovada de que o imbróglio fiscal seja resolvido a contento.

Por volta das 14h10, a moeda americana operava em baixa de 0,83%, a R$ 5,2883, após ter tocado da mínima de R$ 5,2782. Momentos antes do início da coletiva do trio, o câmbio havia apagado as perdas exibidas pela manhã e oscilava perto da estabilidade, refletindo a recuperação apenas parcial do apetite por risco no exterior após o tombo da véspera.

“Os mercados abriram um pouco melhor hoje porque as preocupações envolvendo a China arrefeceram um pouco. Há também a expectativa com o resultado da reunião do Federal Reserve, que mantém os mercados meio em compasso de espera, junto com a decisão sobre o pagamento de títulos em moeda estrangeira da Evergrande, que só ocorre na quinta-feira”, notou o estrategista-chefe do Mizuho para o Brasil, Luciano Rostagno.

Este cenário de incertezas pendentes ficou menos dominante no fim da manhã, com o fim da reunião entre representantes do Congresso e do Executivo. A jornalistas, Lira reafirmou que a solução para o pagamento dos precatórios irá respeitar o teto de gastos e abrir espaço para o novo programa social do governo no Orçamento, o Auxílio Brasil. “Temos que acertar agora os procedimentos, tem reunião com os líderes da base e um almoço com a oposição”, declarou o presidente da Câmara.

Pacheco, por sua vez, afirmou que a ideia é buscar “alternativas para a liquidação” dessas despesas. A ideia é limitar o pagamento de sentenças judiciais ao valor pago em 2016 (ano de criação do teto), o que daria perto de R$ 40 bilhões. O volume total a ser pago no ano que vem, se não houver parcelamento, é de R$ 89 bilhões.

A reação às falas de Lira, Pacheco e Guedes propulsou o real ao topo da lista de melhores desempenhos do dia. No horário acima, o dólar caía 0,63% contra o peso chileno, que tem a segunda melhor performance no momento. As moedas emergentes, no entanto, exibem desempenho misto no pregão. O dólar também caía 0,54% contra o rublo russo, mas subia 0,58% contra o rand sul-africano. Já o índice DXY que compara a moeda americana contra uma cesta de divisas de países desenvolvidos, cedia 0,07%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *