Desvalorização de bezerros deve aumentar a oferta de fêmeas para o abate no mercado do boi

A avaliação é que o ciclo do mercado pecuário deve mudar.

21/03/2022

Desvalorização de bezerros deve aumentar a oferta de fêmeas para o abate no mercado do boi Queda nos preços do mercado de recria deve levar fêmeas pra o mercado (Foto: Pixabay)

A zootecnista Thayná Drugowick, analista de mercado da Scot Consultoria, avalia que há dois anos os ganhos com a valorização do bezerro eram satisfatórios e estimulavam a retenção de fêmeas. Em entrevista ao portal DBO, ela disse que agora o mercado de pecuária de corte está invertendo o jogo. A desvalorização do preço dos bezerros deve levar mais fêmeas para o mercado de animais terminados para o abate.

A especialista acredita na intensificação da mudança do ciclo pecuário, assim como outros consultores de mercado. Thayná prevê que muitos criadores devem levar mais vacas ao descarte para aproveitar os preços de mercado e conseguir mais rentabilidade à atividade de cria, que estava diminuindo devido aos altos custos de produção.

Ela acredita que ainda em março, e no mês de abril, o abate de fêmeas vai ser mais intensificado.

As incertezas

Ela diz que a guerra na Ucrânia é um sinal de alerta para a produção de gado, não só com a alta de grãos, como soja e milho, mas especialmente com a atual alta do preço da gasolina, que deve pesar bastante na composição do custo de produção. Segundo a analista da Scot Consultoria, esse fato já tem impactado nas negociações de boi magro pelo País.

A analista diz que “levando em consideração os altos preços dos combustíveis, já temos informações de uma possível paralisação dos caminhoneiros, o que pode impactar nos transportes desses animais e impactar nos preços em geral”.

A alta dos grãos deve pesar mais sobre os confinadores de segundo giro no País, que passam a ser ainda mais cautelosos.

Em Rondônia

A maior oferta de animais para a reposição e a diferença entre o preço pago pela arroba do gado gordo, que atinge até R$40,00 e preocupa os produtores em Rondônia, segundo a Scot Consultoria. Tais fatores pressionam os preços.

Com isso, instalou-se o debate para baixar o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), para facilitar a saída dos bezerros para outras regiões.

A nova pauta do ICMS de saída de bezerros para o estado está em validade desde 1/3, com a taxa reduzida em 51,37%. Porém, informações dão conta até que o momento, não surtiu impacto para o setor.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.