Consumo de combustível aumenta, mas ainda é menor que período de pré-pandemia

Mesmo com a alta nos preços, opção por gasolina cresce 17,9% em julho de 2021

03/09/2021

Consumo de combustível aumenta, mas ainda é menor que período de pré-pandemia Preço do etanol aumentou 1% em uma semana e gasolina mais cara é vendida no Piauí . (Foto: Agência Brasil)

O consumo de combustíveis registrou crescimento de 10,7% em julho deste ano na comparação com o mesmo período de 2020, que foi fortemente impactado pelas medidas de restrição de mobilidade decorrentes da Covid-19. Foram 4,47 bilhões de litros contra 4,04 bilhões. Contudo, apesar das vendas de combustíveis terem indicado forte recuperação em relação a 2020, o volume atual ainda é 1,35% inferior ao montante consumido na comparação com 2019, pré-pandemia. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

Do total comercializado de combustíveis leves em julho de 2021, o etanol hidratado totalizou 1,36 bilhão de litros, queda de 9,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, devido a perda de competitividade do biocombustível frente a gasolina C, que por sua vez, indicou aumento de 17,9% no período analisado.

Na avaliação por estado, os dados indicam que nos principais centros consumidores do renovável, a retração na demanda ficou em 11,4%, variando de quedas de 19,3%, 14,0% e 12,2%, no Paraná, São Paulo e Minas Gerais, respectivamente, até crescimento de 4,1% no Mato Grosso e de 5,0% em Goiás.

Com efeito da contração no mercado do renovável, o etanol apresentou a menor participação na matriz de combustíveis leves brasileira desde abril de 2018. No último mês apurado pela ANP, o índice anotou 42,6%, inferior aos 46,1% registrado em julho de 2020 e 48,0% em julho de 2019.

No acumulado de 2021, o etanol hidratado apresenta um leve crescimento de 0,9% em relação ao período de janeiro a julho de 2020, para um total de 10,57 bilhões de litros, enquanto a gasolina C, totaliza 21,31 bilhões de litros, crescimento de 9,6%.

Fonte: UNICA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *