CNH Industrial reporta lucro líquido de US$ 333 milhões no 1º tri

03/05/2022

São Paulo, 3 – A fabricante norte-americana de máquinas CNH Industrial, dona de marcas como Case IH e New Holland, registrou lucro líquido de US$ 333 milhões, ou US$ 0,24 por ação, no primeiro trimestre deste ano, informou a empresa nesta terça-feira. O resultado representa queda de 18,4% ante o reportado no primeiro trimestre de 2021, lucro líquido de US$ 408 milhões (US$ 0,30 por ação).

O lucro líquido ajustado, que exclui custos não recorrentes, foi de US$ 378 milhões no período (US$ 0,28 por ação), ante US$ 352 milhões (US$ 0,26 por ação) do primeiro trimestre de 2021.

O Ebit (lucro antes de juros e impostos) ajustado foi de US$ 429 milhões, alta de 9%.

A receita líquida subiu 13,4% em relação ao primeiro trimestre do ano anterior, para US$ 4,645 bilhões. Em comunicado divulgado para a imprensa e investidores, a companhia atribuiu a queda do lucro líquido no primeiro trimestre ao cenário prejudicado por interrupções na cadeia de suprimentos, mas manteve sua orientação para o decorrer do ano, apesar da perspectiva de restrições. “As pressões logísticas e a escassez de semicondutores, que não são exclusivas da CNH Industrial, devem permanecer como um vento contrário ao longo do ano”, afirmou o CEO da companhia, Scott Wine, no comunicado.

As vendas de equipamentos agrícolas da CNH subiram 11,1% no trimestre, de US$ 3,038 bilhões para US$ 3,377 bilhões. O Ebit (lucro antes de juros e impostos) ajustado do segmento ficou em US$ 426 milhões, avanço de 27% ante os US$ 399 milhões obtidos em igual intervalo do ano anterior. A companhia afirmou que o resultado foi impulsionado, principalmente, pelas regiões da América do Norte e América do Sul e reflete o aumento da demanda mundial por máquinas e equipamentos agrícolas, maior volume de vendas e realização de preços favoráveis.

Segundo dados da CNH, na América do Norte, a venda da indústria de tratores de baixa potência caiu 8%, mas aumentou os de média e alta potência tiveram alta de 9%. Na Europa, Oriente Médio e África (EMEA), a demanda por tratores caiu 8%, mas a por colheitadeiras aumentou 6%. A procura por tratores na América do Sul aumentou 11% e, entre as colheitadeiras, a demanda caiu 9%. A busca por tratores na Ásia caiu 14% e a por colheitadeiras aumentou 10%.

Para o acumulado de 2022, a CNH informou que espera aumento de 10% a 14% nas vendas líquidas. Quanto ao fluxo de caixa livre, a projeção é de geração de caixa superior a US$ 1 bilhão no ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.