Clima seco eleva preço do trigo no mercado internacional

Chuvas no Rio Grande do Sul e na Argentina melhoraram o cenário

08/09/2021

Clima seco eleva preço do trigo no mercado internacional Seca nas regiões produtoras eleva preço do trigo (Foto: Agência Brasil)

O preço do trigo é de alta na safra que está sendo concluída e a previsão é de mais aumentos para a nova safra, diz o site especializado Safras & Mercados. Ele foi comercializado com alta média de 3,4% no Paraná, de 3,6% no Rio Grande do Sul e 3,5% na Argentina. Não é só: na Argentina, o trigo da nova safra vem sendo comercializado com preços variando 8,92% maiores.

O maior problema registrado em todas as regiões produtoras foi a estiagem. No entanto, no final do mês de agosto, chuvas em algumas regiões produtoras aliviou preocupações. Mas não foi só: para analistas de Safras & Mercado, também há pouca oferta, a persistência no valor o dólar e a quebra na safrinha do milho, que deve aumentar demanda pelo trigo para ração.

Mesmo diante de todos os problemas climáticos e de mercado existe a expectativa que a safra desse ano seja recorde no Brasil. Mesmo com os estados do Rio Grande do Sul e Paraná colhendo menos do que o que foi estimado quando foi plantada.

Deral

O Departamento de Economia Rural (Deral), órgão da Secretaria da Agricultura do Paraná, conclui relatório mensal que aponta que a safra de trigo daquele estado este ano será de 3,721 toneladas, 17% mais que as 3.190 milhões de toneladas na temporada de 2020. Relatório de julho, indicava que a safra seria de 3,887 milhões de toneladas.

O departamento também constatou que a área cultivada cresceu 7%. Passou de 1,213 milhão de hectares. Em 2019 ela foi de 1,136 milhçao de hectares. A produtividade também cresceu. Passou dos 2.824 quilos por hectares para 3.095.

 

Rio Grande do Sul

Safras & Mercados diz que a situação no Rio Grande do Sul é um pouco melhor, após chuvas na semana passada, com possibilidade de se recuperar do período de estiagem. A melhor situação para as lavouras de trigo está na Argentina. As chuvas melhoraram e as máreas mais sacrificadas diminuíram muito em relação à área plantada na safra anterior, hoje de 6,5 milhões de hectares.

Safra global

O Sistema de Informação do Mercado Agrícola (AMIS) prevê em seu relatório que a produção mundial do grão vai ter uma pequena quebra. Sai de 775,1milhões de toneladas para 769,5 milhões.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *