Câmbio e crise hídrica estão entre fatores para aceleração da inflação em 12 meses, diz IBGE

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

09/09/2021

A alta do dólar e a crise hídrica estão entre os fatores que influenciam na aceleração da inflação nos últimos 12 meses, segundo o analista do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), André Filipe Guedes Almeida.

Destacando que não é possível determinar com precisão o que explica a inflação, já que são diversos fatores que afetam a formação de preços, Almeida citou o câmbio e a crise hídrica como parte dessa explicação.

“Questões cambiais podem influenciar nos combustíveis, a crise hídrica que influencia na inflação de energia elétrica… A questão do câmbio influencia também a exportação de vários alimentos, que restringiu a oferta interna. São diversos fatores que podem ter influenciado a alta do IPCA nos últimos 12 meses”, diz o representante do IBGE.

A inflação acumulada em 12 meses pelo IPCA passou de 4,56% em janeiro de 2021 para 9,68% em agosto de 2021, segundo os dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE. Considerando apenas o mês de agosto, o IPCA subiu 0,87%, a maior variação para um mês de agosto desde 2000 (1,31%).

Uma das sinalizações da aceleração da inflação aparece também no índice de difusão, que mede a parcela dos itens que apresentam alta de preços em relação ao total de 377 itens pesquisados pelo IBGE. O índice avançou de 64% em julho para 72% em agosto, e ultrapassou pela primeira vez a barreira dos 70% em 2021.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *