BRF anuncia usina solar para chegar em 2024 com 88% de energia limpa

Uma Usina Solar com 600 mil painéis está deve ser construída em duas cidades o Ceará

04/11/2021

BRF anuncia usina solar para chegar em 2024 com 88% de energia limpa BRF persegue utilização de energia limpa em sua linha de produção (Foto: Pixabay)

A BRF persegue a meta de utilizar apenas energia limpa. Pretende chegar em 2024 com produção de utilização de 88% de sua energia elétrica obtidas de fontes limpas e renováveis.

Estabeleceu relação comercial com a brasileira Pontoon e vai construir um parque de energia solar nas cidades de Mauriti e Milagres, no Ceará, com capacidade de 320MWp (Megawatt pico), com geração média de 80 MW, para os próximos 15 anos.

A informação está publicada no site CarneTec, com dados fornecidos pela própria empresa.

Esses números serão alcançados com geração própria e de suas fornecedoras. O investimento deverá ser de R$ 1,1 bilhão. Os investimentos diretos serão de R$ 50 milhões ao longo do projeto. Em parceria com a AES Brasil em uma joint venture será produzido energia eólica. No total, serão desencaixados R$ 130 milhões.

Serão instalados 600 mil painéis solares em 1.170 hectares que produzirão energia que, no sistema, chegará às suas plantas no Sul do país. As obras devem começar em 2022 e concluída em 2023, com geração prevista para 2024.

Ao CarneTec, o CEO Global da BRF, Lorival Luz, explica em nota, que “nossos investimentos em autoprodução de energia cobrem três importantes pilares de sustentação do nosso negócio: a sustentabilidade, pois vamos reduzir a emissão de gases do efeito estufa; o econômico, pois teremos valores de produção mais competitivos e potencial redução de custos de aproximadamente R$ 1,7 bilhão nos próximos 15 anos; e operacional, assegurando fornecimento para nossas unidades”.

Marcos Severine, CEO da Pontoon, a parceria vai alavancar a empresa no mercado. Diz que são “uma companhia nova, mas que já nasce muito grande. Conquistar a confiança de uma das maiores organizações de alimentos do mundo e construir junto com toda a sua equipe esse importante passo para evoluir em sua agenda ESG, é uma prova de que nosso trabalho está pautado na seriedade e relevância que o setor precisa”. A posição de Marcos Severine está expressa na mesma nota.

Para o vice-presidente de Operações e Suprimentos da BRF, Vinicius Barbosa, “buscamos parceiros que oferecem o que há de melhor e mais moderno em tecnologia. Com a operação deste complexo solar e do parque eólico construído em parceria com a AES Brasil, será possível garantir a autoprodução de energia necessária para atender dois terços das necessidades de nossas unidades no Brasil, oferecendo energia limpa a custos mais competitivos”.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *