Brasil bate recorde na exportação de frango; custos de produção aumentam 20%

Para a Associação Brasileira de proteína Animal, em 2022 vamos continuar exportando, mas os custos de produção cresceram muito.

31/01/2022

Brasil bate recorde na exportação de frango; custos de produção aumentam 20% Brasil bate recorde de exportação de frango em 2021, mas custos de produção sobem 20% (Foto: Agência Brasil)

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) anuncia que em 2021 o Brasil bateu recorde na exportação de frango, com o maior volume mais exportado em um único ano.

Os embarques foram 9% maiores do que em 2020. Foram embarcadas 4,23 milhões de toneladas. Em receitas, o crescimento foi bem maior: 25,7%, com a entrada de US$ 7,66 bilhões em 12 meses.

O presidente da ABPA, Ricardo Santin, em análise no podcast da entidade, disse que as vendas superaram as previsões iniciais da Associação. A desvalorização do Real fez com que as receitas em moeda nacional aumentassem 25%.

Ele explica que a cadeia produtora de frango embarca a produção para mais de 150 países e distribui renda desde o cão da fábrica até mais de 120 mil famílias produtoras.

Em 2022, ele acredita que os preços do frango precisam ser recompostos por caua do aumento dos insumos utilizados na produção, a começar pelo milho, combustível e energia elétrica.

Toda a cadeia produtiva avícola, incluindo as exportações de ovos, derivados, patos, perus e outros fecharam o ano com uma entra da US$ 10,5 bilhões. Em Reais, mais de R$ 57 bilhões.

Apenas em dezembro de 2021, o Brasil exportou 718 mil toneladas de frango, 29% mais do que em dezembro de 2020. A China e o Japão são nossos dois maiores importadores.

Santim informou que o Brasil foi um dos únicos países do mundo a não parar a produção durante a pandemia. As medidas sanitárias implantadas pela cadeia evitaram maiores problemas.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.