Bovinocultura brasileira gera mais de 40 mil empregos no primeiro bimestre do ano de 2022

Cenário para o boi gordo e o setor avícola é promissor em 2022.

04/04/2022

Bovinocultura brasileira gera mais de 40 mil empregos no primeiro bimestre do ano de 2022 Agropecuária cria mais de 40 mil empregos com carteira no primeiro bimestre de 2022 (Foto: Divulgação)

A CNN Brasil informa que o segmento agropecuário foi o que mais criou vagas de empregos no Brasil. Foram 40 mil com carteira assinada nos meses de janeiro e fevereiro de 2022.

Os números foram compilados a partir do banco de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia. A pesquisa é da própria emissora.

A agropecuária brasileira contratou, nesse período, 212,2 mil pessoas e demitiu outras 170 mil, restando o saldo de 40 mil novos empregos. O segmento emprega em torno de 2 milhões de trabalhadores. Segundo o Caged, há 4 meses consecutivos que a pecuária contrata mais do que demite.

Fernando Iglesias, da Safras & Mercado, informou a emissora que ”a bovinocultura e a avicultura serão os destaques positivos do setor em 2022”.

Para ele, os responsáveis são as exportações de carne bovina e o crescimento do frango no mercado interno.

Em entrevista ao canal de TV ele disse que “a bovinocultura apresenta um cenário positivo, com um bom volume de exportação para o futuro. No entanto, a carne bovina não está com o mesmo respaldo no mercado doméstico, em função do alto custo do insumo.”.

Arremata afirmando que a “lacuna deixada pela carne de boi acaba sendo ocupada pelo frango. A avicultura conta com um grande consumo doméstico, mesmo com alta de custos também”.

Especialistas dizem que o clima vai ser favorável e aliado da agropecuária, permitindo o crescimento da demanda pelas proteínas animais. Diogo Lisbona, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), diz que o país terá um bom volume e chuvas ao longo do ano.

Lembrou que em 2021 o Brasil teve a pior crise energética da história. Com isso, “sob a perspectiva energética, tudo indica que teremos um ano bem confortável, quando comparamos os problemas hídricos do ano passado. Ao que tudo indica, o volume de chuvas será maior em 2022”, o que favorece as pastagens.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.