Bolsas europeias fecham sem direção única enquanto mercado aguarda ata do Fed

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

18/08/2021

As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta quarta-feira (18). Os investidores estão em compasso de espera ante da divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), que será revelada às 15h.

O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 fechou o dia em leve alta de 0,14%, a 474,44 pontos. O DAX, referência da Bolsa de Frankfurt, também subiu 0,28%, assim como o FTSE MIB, de Milão, que avançou 0,53%. Na Bolsa de Madri, o Ibex 35 avançou 1,17%. Já o FTSE 100, de Londres, caiu 0,16% e o CAC 40, da Bolsa de Paris, cedeu 0,73%.

Os investidores aguardam agora a divulgação da ata da última reunião do Fed, em busca de sinais sobre quando o BC americano pretende começar a retirada de estímulos monetários. A maioria dos investidores parece esperar que o Fed comece a falar sobre os seus planos para a redução de compras no simpósio de Jackson Hole, no fim de agosto.

A ata do Fed “deve dar alguma noção do debate interno que ocorreu em torno da redução das compras de ativos de US$ 120 bilhões por mês”, disseram estrategistas de juros do Citi em nota. Eles apontam, porém, que a abundante discussão pública sobre este assunto recentemente faz com que a ata provavelmente não traga nenhuma informação nova.

Os dados econômicos não ajudaram a dar orientação para o mercado acionário europeu, com os dados de inflação do continente ficaram amplamente em linha com as expectativas de consenso.

O índice de preços ao consumidor (CPI) da zona do euro indicou uma alta de 2,2% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, desacelerando em relação à alta de 1,9% anotada em junho, de acordo com dados da Eurostat, o instituto de estatísticas europeu. A aceleração era esperada, ficando em linha com a expectativa dos economistas consultados pelo “The Wall Street Journal”.

No Reino Unido, o índice CPI subiu 2,0% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, desacelerando em relação ao salto de 2,5% da leitura de junho, de acordo com dados divulgados mais cedo pelo Instituto Nacional de Estatísticas do Reino Unido (ONS), também ficando em linha com a expectativa de consenso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.