Boi: baixa demanda pode levar frigoríficos que atuam apenas no mercado interno às férias coletivas

As exportações se sustentam por casa da taxa de câmbio, permitindo boas margens de lucro

07/02/2022

Boi: baixa demanda pode levar frigoríficos que atuam apenas no mercado interno às férias coletivas China volta a suspender importações de carne bovina em duas plantas brasileiras (Foto Divulgação)

Analistas de Safras & Mercados preveem que em fevereiro os frigoríficos que atuam apenas no mercado interno devem manter as atuais dificuldades por causa dos altos custos de operação e da baixa demanda por carne bovina junto à população brasileira. Segundo Saras & Mercados existe a possibilidade real de algumas plantas recorrerem às férias coletivas.

Com os preços da carne bovina no mercado interno a população está migrando cada dia mais para as carnes de frango e de suínos. O Cenário não deve mudar ao longo de 2022.

Por outro lado, os frigoríficos que atuam o mercado externo, mesmo com os altos custos de produção para atender às exigências cada vez maiores dos importadores, ajustam as ofertas e conseguem ofertas compensadoras, com boas faixas de lucro, principalmente em função da taxa de câmbio, na relação entre o Real e o dólar.

Portanto, os embarques continuam bastante satisfatório, mesmo com grande oneração nas operações.

Esse cenário pode criar um movimento de grande concentração de gado no mercado e aprofundar a dependência do país, ainda maior das exportações.

 

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.