BNDES aprova financiamento de US$ 500 milhões para exportação de 24 jatos da Embraer

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

07/10/2021

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou em comunicado aprovação de financiamento de US$ 500 milhões à Embraer — ou em torno de R$ 2,6 bilhões, de acordo com cálculos do banco em informe sobre o tema. Os recursos serão usados para apoiar exportação de 24 jatos da empresa, detalhou o banco, em nota sobre o assunto.

Leia mais:

  • Embraer sobe 164% no ano e lidera ganhos do Ibovespa
  • Embraer: Vendas de avião agrícola Ipanema somam 50 unidades até setembro
  • Embraer acredita que aeronaves regionais vão liderar retomada no mercado chinês pós-pandemia
  • Embraer: Goldman vê US$ 2 bi de valor potencial em ‘carro voador’ e eleva recomendação e preço-alvo
  • Eve, da Embraer, faz acordo para entregar até 100 ‘carros voadores’ para Bristow

Em comunicado, o BNDES detalhou que o crédito será usado para operação de exportação de 24 jatos comerciais do modelo E175 da Embraer para a SkyWest Airlines, empresa de aviação regional baseada em Utah, no Estados Unidos. As entregas dessas aeronaves começaram em agosto de 2021 e tem previsão de conclusão em abril de 2022, segundo informações apuradas pelo banco.

A instituição de fomento brasileira informou que a operação, no entendimento do BNDES, segue a linha das operações realizadas por agências de crédito à exportação nos países com indústrias aeronáuticas de ponta. Essas agências, pontuou o BNDES no comunicado, atuam de forma complementar ao mercado privado de crédito e com mais intensidade em momentos de crise — como é o caso do atual quadro de pandemia, que afetou fortemente setor aéreo.

Na operação entre o banco e a Embraer, o financiamento se dará por meio da linha BNDES Exim Pós-embarque. Esse programa de crédito abrange desembolsos realizados em reais no Brasil em favor da exportadora, no caso, a Embraer. A instituição de fomento detalhou ainda que, nesse tipo de operação, a importadora assume compromisso de pagamento em dólares ao BNDES, atraindo divisas nesta moeda para o Brasil. Também está embutido na transação um seguro de crédito com cobertura para riscos comerciais, políticos e extraordinários, acrescentou o banco.

No comunicado sobre o financiamento o diretor de crédito produtivo e socioambiental do BNDES, Bruno Aranha, comentou que a operação auxilia a Embraer, em sua retomada do crescimento de suas vendas “no contexto do maior desafio já enfrentado na história do setor aeronáutico” – no caso, a pandemia.

Antonio Carlos Garcia, vice-presidente executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Embraer, classificou o financiamento do BNDES como “essencial” no momento de retomada do transporte aéreo nos Estados Unidos, como é o atual. Isso porque aquele país é o principal mercado para o jato Embraer 175, informou o executivo.

“A aviação regional tem desempenhado um papel extremamente relevante na recuperação dos voos comerciais em todo o mundo e isso tem beneficiado os jatos da Embraer”, disse o executivo, em comunicado sobre o financiamento, veiculado nesta quinta-feira (07) pelo banco.

O BNDES salientou ainda que a indústria aeronáutica é um setor considerado estratégico pelas nações devido a aspectos como tecnologia, inovação e alta capacitação de mão de obra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *