BioNTech lucra 2,79 bi de euros e quer iniciar testes de vacina contra a delta

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

09/08/2021

A BioNTech, laboratório alemão que desenvolveu uma vacina contra a covid-19 juntamente com a Pfizer, registrou um lucro líquido de 2,79 bilhões de euros no segundo trimestre, revertendo prejuízo visto um ano antes. A empresa teve 5,3 bilhões de euros em receitas entre abril e junho, marca expressivamente superior aos 41,7 milhões de euros no mesmo período de 2020.

Ugur Sahin, diretor-presidente da BioNTech, diz que a empresa já ultrapassou a marca de um bilhão de doses da BNT162b2 enviadas para mais de cem países e territórios, expandindo no trimestre o acesso ao imunizante para países de média e baixa renda. A companhia já tem contratos assinados para entrega de 2,2 bilhões de doses em 2021 e mais de 1 bilhão em 2022.

O laboratório fala que deve iniciar em agosto os testes clínicos para uma versão atualizada da vacina com capacidade para atacar diretamente a variante delta do novo coronavírus. No entanto, a BioNTech acredita que uma terceira dose do imunizante atual pode oferecer alta proteção e efetividade contra qualquer variante.

Em seus outros projetos que utilizam a tecnologia de RNA mensageiro (mRNA), a BioNTech destaca que iniciou testes clínicos de fase 2 para FixVac, vacina contra o câncer de pele melanoma. Testes com vacinas contra influenza devem começar até o fim do ano, fala o laboratório.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *