BioNTech avalia construir fábricas de vacinas em Ruanda e Senegal

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

27/08/2021

O laboratório alemão BioNTech anunciou nesta sexta-feira que está avaliando a possibilidade de fabricar vacinas em Ruanda e Senegal para aumentar a oferta de imunizantes na África. O foco estará na produção de vacinas contra malária e tuberculose, duas doenças endêmicas no continente.

“Estamos comprometidos em investir tecnologia de ponta para apoiar o desenvolvimento de vacinas, assim como o estabelecimento de fábricas no continente africano”, diz Ugur Sahin, diretor-presidente da BioNTech, em nota.

A empresa, que desenvolveu uma das vacinas contra a covid-19 em conjunto com a Pfizer, já havia anunciado anteriormente que está desenvolvendo outros imunizantes com a tecnologia de RNA mensageiro (mRNA).

A escolha de Ruanda e Senegal para a possível construção das fábricas segue uma sugestão da União Africana, o centro de controle de doenças infecciosas do continente e a Agência Médica Africana. A Organização Mundial da Saúde (OMS) ajudará a BioNTech a avaliar os dois países.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *