Austrália planeja lançar “passaporte covid” para estimular turismo

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

08/09/2021

O governo da Austrália está finalizando um sistema de passaportes de vacinação contra a covid-19 para reabrir o país para as viagens internacionais.

A ideia é ter o sistema pronto perto do momento em que o país atingir 80% da população totalmente vacinada, revelou nesta quarta-feira o ministro do Comércio, Turismo e Investimento, Dan Tehan, a jornalistas.

O sistema está sendo elaborado com apoio da Organização da Aviação Civil Internacional. O certificado terá um QR code que permitirá a verificação do status de vacinação dos australianos por outros países, segundo o ministro.

Além disso, Tehan não descartou a possibilidade de o certificado ser utilizado na própria Austrália em eventos esportivos e culturais. “Isso tudo é parte do nosso plano de reabrir nossa economia e nosso país de forma segura”, disse ele.

Quase 65% dos australianos com mais de 16 anos já tomaram pelo menos uma dose das vacinas, de acordo com dados do governo. Cerca de 40% dessa parcela da população já está totalmente imunizada contra o vírus.

As autoridades australianas têm tentado acelerar a campanha de vacinação para conter um surto causado pela variante delta, mais transmissível do que a cepa original do vírus. Várias das principais cidades do país, como Sydney e Melbourne, estão em “lockdown” por causa da nova onda de casos de covid-19.

Nas últimas 24 horas, o Estado de Nova Gales do Sul, onde está Sydney, registrou 1.480 novos casos da doença. Em Victoria, cuja capital é Melbourne, foram mais 221 contágios confirmados.

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morisson, anunciou um plano para que todas as regiões flexibilizem as restrições quando 80% da população com mais de 16 anos estiver totalmente vacinada.

O objetivo é que o avanço da vacinação também permita a volta do turismo, já que as fronteiras do país estão fechadas desde o início da pandemia para evitar a entrada do vírus do país.

Desde então, a Austrália negociou com alguns países com baixas taxas de transmissão algumas “bolhas de viagens”. Um deles foi a vizinha Nova Zelândia, que suspendeu o corredor em julho, por causa do novo surto australiano.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *