Arroba do boi gordo perde R$ 31,00 em outubro, afirma Consultoria

Expectativa para o curto prazo é de mercado pressionado com a expectativa da volta das exportações e o fim do gado confinado em excesso

01/11/2021

Arroba do boi gordo perde R$ 31,00 em outubro, afirma Consultoria Arroba do boi perde R$ 31,00 em outubro e incertezas continuam (Foto: Pixabay)

O preço da arroba do boi gordo despencou 10,6% e perdeu R$ 31,00 em outubro, segundo levantamento diário da Scot Consultoria. Com o excesso de gado confinado e a suspensão das exportações para a China os preços foram sendo deprimidos ao longo do mês.

Na última sexta-feira (29) praticamente não houve negócios, uma vez que as escalas de abate dos frigoríficos estão completas na semana. Portanto, os preços estáveis entre a última quinta-feira (28) e a sexta-feira (29).

O boi gordo, foi negociado a R$ 262,00 a arroba. A cotação da vaca gorda teve uma redução de R$25,00 no mês de outubro e a arroba foi comercializada na sexta-feira (29) a R$ 252,00. A novilha gorda foi negociada por R$ 262,00 a arroba, com recuo de R$31,00, ou 10,6%.

O recuo nos preços foi generalizado. Em Goiás, perdeu R$ 3,00 enquanto as fêmeas ficaram com preços estáveis. Naquela praça, a arroba do boi ficou em R$ 244,0o0 e das vacas e novilhas a R$ 243,00.

Em Rondônia a queda foi do mesmo tamanho, mas para vacas e novilhas, que acabaram perdendo R$ 3,00 e foram negociadas a R$ 247,00. O boi gordo, sem alterações, ficou em R$ 257,00.

 

Expectativa

O médico veterinário e consultor da Scot Consultoria, Hyberville Neto acredita que o mercado do boi vai começar a voltar à normalidade após o fim do estoque de gado confinado à disposição dos compradores e com o retorno dos negócios com a China.

Hoje existe na praça mais gado do que a indústria necessita e elas estão com suas escalas de abate confortáveis. Por isso, ele acredita que a pressão de baixa continua até esses fatores serem superados.

O feriado e a virada do mês podem dar algum fôlego, mas admite que apenas com a chegada do período do gado criado no pasto é que vai dar firmeza ao pecuarista e começar a estabilizar o mercado novamente. Por ora, não há grande expectativa.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *