“5G pode aumentar a produtividade da indústria em cerca de 25%”, diz executivo da Ericsson

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

21/09/2021

Para Rodrigo Dienstmann, presidente da Ericsson Latam South, o modelo de leilão do 5G no Brasil é um dos modelos que mais fomenta universalização da conectividade no mundo, por não ser arrecadatório. Ou seja: todas verbas a serem levantadas no certame, no país, serão investidas em infraestrutura de comunicação e aprimoramento da conectividade em áreas ainda carentes do serviço no Brasil.

O executivo, que participa nessa manhã do evento virtual “Painel Telebrasil 2021”, organizado por Conexis Brasil Digital, sindicato patronal que reúne as operadoras de telecomunicações, e a Telebrasil, Associação Brasileira de Telecomunicações, comentou que, em seu entendimento, o papel do governo brasileiro na implementação do 5G é de fomentar universalização do serviço, garantir acesso a recursos e promover inovação.

Dienstmann afirmou que o avanço da tecnologia no país trará impacto favorável para o setor como um todo.

“5G pode aumentar a produtividade da indústria em cerca de 25%” disse, no evento, sem delimitar período específico de tempo para tal meta.

  • Leia mais:
    Para tecnologias 4G e 5G, Brasil precisa de mais antenas
    Uso de fundos setoriais pode ampliar o acesso

No caso da Ericsson, o executivo comentou ainda que a empresa investe em torno de R$ 100 milhões anuais no Brasil em pesquisa e desenvolvimento em áreas ligadas ao 5G.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) marcou para a próxima sexta-feira, 24 de setembro, a reunião para concluir a votação da proposta de leilão para a exploração de serviços de acesso móvel usando a tecnologia 5G, que amplia a velocidade da conexão móvel no país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *