André Luiz Casagrande

Jornalista especializado em agronegócio


Nova ferramenta ajuda pecuaristas monitorar o rebanho leiteiro

06/05/2022

Nova ferramenta ajuda pecuaristas monitorar o rebanho leiteiro (Foto: Agência Brasil- Divulgação)

Um novo método, capaz de realizar um rápido diagnóstico da propriedade e gerar informações importantes sobre o rebanho leiteiro, está disponível para o produtor. Trata-se do índice de Escore de Condição Corporal (iECC), que facilita as decisões do pecuarista na busca pela maximização do potencial produtivo nas propriedades de leite de todos os portes: pequenas, médias e grandes.

Segundo o pesquisador da Embrapa Rondônia, Luiz Pfeifer, responsável pela criação do índice, basta inserir os dados de escore de condição corporal (ECC) de cada vaca e a data do parto e, automaticamente, é gerado o iECC do rebanho de acordo com a fase de lactação da fêmea.

“Trata-se de uma série de cálculos que levam em consideração a fase de lactação animal e gera, através de um algoritmo matemático, todas as variáveis para formar o índice”, explica o cientista. “Assim, o iECC mostra as fêmeas que estão mais distantes de uma condição corporal adequada e, portanto, precisam de mais atenção, de acordo com a fase de lactação em que se encontram.”.

O índice está diretamente relacionado com as variáveis produtivas, principalmente produção de leite e desempenho reprodutivo. “Com o ECG, o produtor tem uma visão geral do rebanho e identifica os animais que estão em situações mais limitantes, além de indicar qual é a fase que precisa de mais ajuste”, comenta. “Quanto melhor o índice, maior a produtividade do rebanho”, observa.

Pfeifer afirma que o índice é adequado a produtores de pequeno, médio ou grande portes, independentemente do nível tecnológico. “Um pecuarista que utiliza alto nível de tecnologia relatou a importância de enxergar o impacto do iECC na fazenda, assim como aquele que não usa tecnologia nenhuma e não tem escrituração zootécnica”, conta. “Então, todo produtor pode ser beneficiado, desde que gere o índice e faça a avaliação da condição corporal do animal”, reforça.

Conforme explica o pesquisador, embora o produtor saiba sobre a importância da sistematização da condição corporal do animal, ao aferi-la, ele não tem ideia sobre o que fazer com o dado, ou seja, não consegue avaliar o cenário da propriedade a partir do resultado obtido. “Com o algoritmo, o pecuarista pode utilizar esse dado de forma estratégica e inteligente”, ressalta.

Com a criação do iECC, a ideia é sistematizar e incentivar o produtor a utilizar a ferramenta para ter um histórico de índices da propriedade ao longo dos anos, fazendo a comparação entre diferentes fases também.

O iECC está disponível, gratuitamente, no aplicativo +Leite, desenvolvido pela Embrapa Rondônia e o Instituto Federal de Rondônia e acessível para dispositivos com sistema Android.  Também pode ser obtido em uma planilha Excel automatizada, criada pela Embrapa. “A planilha e o app estão disponíveis, gratuitamente”, arremata Pfeifer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.