João Menezes

Engenheiro Agrônomo, assistente agropecuário e facilitador do GTEPS (Grupo de Troca de Experiências em Pecuária Sustentável).


Mais Arrobas suplementando no verão

02/02/2022

Mais Arrobas suplementando no verão Em abril, cotação da arroba do boi ficou estável durante todo o mês (Foto: Divulgação)

Empurrar morro abaixo. É assim que funciona a suplementação na época das chuvas. O uso de suplemento ou concentrado nessa época são estratégias para potencializar o ganho em pastagens, melhorar o desempenho, adiantar boiadas, recuperar animais que foram prejudicados na seca, melhorar a eficiência e a taxa de lotação. O bom uso do pasto, que tem qualidade e quantidade, proporcionando bons resultados a custos reduzidos e a suplementação é explorada para melhorar a produtividade.

Durante as chuvas, com a ocorrência de clima adequado, com água, temperatura e luz em abundância, temos boas condições para o crescimento da pastagem. Há um aumento da oferta de forragem tanto em quantidade, como qualidade e os desempenhos animais melhoram, os animais jovens crescem, os bois engordam e as vacas reproduzem bem, portanto a necessidade de suplementação nessa época do ano é bem menor.

No entanto, quando se tem um bom programa nutricional se consegue melhorar o desempenho dos animais com melhor aproveitamento das pastagens. O uso de suplementos adequados melhora o desfrute da propriedade e resolve o problema de algumas categorias animais, por exemplo, melhora o escore de primíparas, adianta o desenvolvimento de animais jovens que poderão ir mais novos para a engorda ou reprodução e pode facilitar engorda de bovinos não castrados no verão.

Quando a suplementação é feita de maneira adequada, a taxa de lotação no verão também sobe e melhoramos a produtividade por área da propriedade e consequentemente o desfrute da fazenda aumenta porque eleva o número de animais e estes têm maior desempenho do animal (Figura 1).


TABELA – Fonte: Correia, 2006 citado por Reis,2009
Figura 1 – Taxa de lotação, desempenho animal e produtividade de pastagem de capim-marandu, em função do nível de suplementação da dieta dos animais.

A suplementação no verão tem que levar em consideração o efeito substitutivo do capim quando o animal consome um alimento de alto valor energético. Ele substitui o consumo do pasto, que é barato pelo concentrado, que tem maior custo, sem necessariamente elevar muito o desempenho animal. Nessa época do ano, a pastagem tem qualidade, portanto devemos adequar o suplemento para complementar aquilo que está faltando na pastagem, ou seja, o suplemento deve maximizar o aproveitamento da pastagem existente, melhorando a qualidade e o consumo, adequando proteína, energia, minerai, vitaminas e aditivos às necessidades de maior desempenho e assim teremos uma melhor relação benefício : custo do uso de suplementação no verão.

Durante o verão a disponibilidade de pastagens em quantidade e qualidade permite bom desempenho animal. Com o uso de suplementos adequados podemos melhorar essa resposta animal, além de aumentar a taxa de lotação e a produtividade por área.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.