João Menezes

Engenheiro Agrônomo, assistente agropecuário e facilitador do GTEPS (Grupo de Troca de Experiências em Pecuária Sustentável).


Mais Arrobas na transição chuvas-secas

28/04/2022

Mais Arrobas na transição chuvas-secas Produção, genética e nutrição de bezerros e matrizes são temas do MTBeef nesta sexta e sábado. (Foto: Divulgação)

Uma regra básica de nutrição de bovinos é a fórmula: EA = V + C, onde EA = exigência do animal em nutrientes, V = quantidade e qualidade do volumoso e C = quantidade e qualidade do concentrado. Em pasto bom e farto, a exigência do animal será atendida com pouco concentrado, por exemplo: suplemento mineral. Porém, se o contrário é verdade e há pasto passado e raspado para ter desempenho, necessita maior quantidade de concentrado de qualidade. Nessa época, com o fim das chuvas, há uma fase de transição, pasto perdendo qualidade e diminuindo produção, portanto se inicia o momento de melhorar a suplementação. Exemplo: usar um proteinado de transição.

Uma boa alimentação é aquela que atende as exigências em energia, proteína, minerais e vitaminas em quantidade e qualidade e de forma balanceada para atender as necessidades dos animais para o desempenho esperado. O nutriente que estiver faltando é o que limita o ganho ou produção. Em pastagens, fica mais complicado atender essas exigências porque o principal alimento é a forrageira e a qualidade desta é afetada tanto pelas suas características, espécie, dias de acúmulo de massa (idade), época do ano, composição, bem como o manejo e oportunidade de seleção pelo animal. Diferentemente do confinamento onde temos conhecimento e controle da quantidade e qualidade do volumoso, na pastagem, a forrageira varia a qualidade do que será oferecido ao animal (Figura 1).

Figura 1 – Valor nutritivo de Brachiaria decumbens ao longo do ano (S’Thiago, 1999).

Nessa época do ano, a pastagem não tem mais a qualidade do auge das chuvas, porém não está passada e pobre em nutrientes como o final da seca. Um ajuste na dieta se faz necessário para adequarmos a qualidade da dieta e o animal continuar ganhando peso ou escore corporal.

O fornecimento de uma mistura múltipla (proteinado transição), já nessa época do ano, pode favorecer a qualidade da dieta, permitindo elevação do consumo e maior aporte de nutriente aos bovinos com consequente melhora do desempenho. Isso evita que o ganho de peso diminua numa fase em que ainda tem boa oferta de forragem. Em muitos casos o produtor espera secar a pastagem para começar o fornecimento de mistura múltipla (proteinado) e perde oportunidade de manter o ganho numa época mais favorável que é essa fase de transição chuvas – seca.

Os produtos usados podem ter um teor de proteína um pouco menor, 20-30%, mas a adição de aditivos ao produto favorece o desempenho.

A utilização de uma melhor suplementação já nessa época do ano pode elevar um pouco o custo e manter os bons ganhos de peso do verão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.