André Luiz Casagrande

Jornalista especializado em agronegócio


Liderar para prosperar: o impacto da gestão no desenvolvimento sustentável do agro nacional

08/10/2021

Liderar para prosperar: o impacto da gestão no desenvolvimento sustentável do agro nacional (Foto: Divulgação)

Considerado como o celeiro do mundo nos próximos anos, o Brasil tem grande responsabilidade em relação à alimentação do país e de outras nações, devido à biodiversidade, os avanços tecnológicos e a vocação para as “coisas do campo”.

Porém, apenas isso não é suficiente para que a engrenagem da cadeia produtiva se sustente. Além das questões relacionadas à conservação ambiental para sustentabilidade do setor, é preciso saber gerenciar para garantir a eficiência dos processos inerentes à agropecuária. Investir na capacitação das pessoas é fundamental para o setor prosperar.

Segundo o especialista em associativismo e diretor da Associação Brasileira de Sementes e Mudas (ABCSEM), Marcelo Pacotte, o ato de liderar está diretamente ligado à capacidade de mobilizar pessoas através do exemplo e de boas práticas.

“O líder, através de seu comportamento no âmbito profissional, deve ser uma referência e sua atitude deve estar alinhada com valores morais e éticos. Capacidade de encontrar soluções, conectar-se legitimamente com pessoas e desenvolver talentos fazem parte de uma trajetória de sucesso”, observa. “Nesse sentido, a capacitação dos líderes é uma questão de sobrevivência”, avalia.

Segundo Pacotte, na agricultura e na pecuária, a gestão está ligada à credibilidade que o gestor passa à sua equipe de trabalho. “Agir com franqueza, empatia e boa vontade constituem a forma mais simples e verdadeira de construir equipes motivadas, longevas e vencedoras”, destaca e acrescenta que as soft skills (habilidades comportamentais), em conjunto com o conhecimento da operação, formam uma combinação interessante.

Ele destaca o papel da liderança na mitigação de gargalos de gestão, para que os meios e métodos sejam assertivos nas atividades do setor. “Saber lidar com as novas gerações pode ser um desafio, mas também uma oportunidade. Saber ouvir, compreender comportamentos e tendências faz parte de uma liderança atenta e de resultados”, avalia Pacotte.

Assim, é importante destacar a necessidade e a atenção quanto à isonomia de tratamento, respeitando, valorizando e reconhecendo o valor das pessoas. “Ter um canal de comunicação natural com o time é a melhor forma de evitar erros e equívocos. Estar realmente próximo e interessado nas pessoas contribui para uma liderança assertiva”, pontua.

O especialista lembra que o agro está na vitrine mundial, mas quem vive o dia a dia da operação, independente do setor, sente o esforço para transpor os desafios, especialmente os regulatórios. Nesse sentido, ele afirma que a liderança é uma das competências mais importantes das empresas, em especial, as do agro. “Um ambiente de trabalho com um clima organizacional favorável pode alavancar, desenvolver e promover transformações profundas e positivas nas pessoas”, analisa.

Segundo ele, um processo de desenvolvimento de lideranças bem implementado, identificando as pessoas e seus pontos de melhorias, podem conferir valor à marca. “Estar atento à satisfação de todos, atuando de forma a criar uma experiência marcante e positiva para os clientes internos e externos, trará sustentação e longevidade à marca, seja ela do agro ou de qualquer outro segmento”, arremata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *