André Luiz Casagrande

Jornalista especializado em agronegócio


Gestão assertiva garante o sucesso da pecuária leiteira

04/03/2022

Gestão assertiva garante o sucesso da pecuária leiteira Como transformar uma propriedade rural em grande produtora de leite (Foto: Agência Brasil)

Para obter mudanças significativas que transformem a propriedade leiteira em um negócio rentável, que seja possível manter o produtor de leite na atividade, é fundamental o gerenciamento da propriedade. A análise é da zootecnista Elissa Forgiarini Vizzotto, que aponta uma associação positiva entre o uso de técnicas de gestão e resultado econômico.

Segundo ela, é importante o produtor desenvolver capacidade de gerenciamento, o que requer habilidade, que muitos ainda não estão acostumados a praticar. “Mas uma parcela de produtores, que está em busca de constante profissionalização e de tecnologias, aprenderam a fazer a gestão de suas propriedades e prosperaram no mercado do leite”, comenta Elissa que é coordenadora técnica de Bovinos de Leite da Premix-Agrocria.

Para ilustrar, ela lembra que a tecnologia é o conhecimento técnico científico aplicado a uma atividade com vista à resolução de problemas. “Para ser melhor aproveitada em sua aplicabilidade, se torna necessário conhecimento da situação como um todo. Para tanto, é fundamental a análise nos índices da propriedade através das ferramentas de gestão”, argumenta.

“O resultado desse trabalho é a eficiência da propriedade ou a eficiência operacional, o que significa a combinação de produção alta com custo baixo, baixo desperdício e baixa negligência”, acrescenta.

Para garantir a gestão eficiente da propriedade, a zootecnista diz que o produtor deve dividir sua empresa rural em pilares (exemplo, índices zootécnicos, custos com nutrição, equipe…) para que seja possível a obtenção e a geração de dados e informações sobre o sistema produtivo.

“Os pilares devem ser analisados de forma detalhada e contêm os dados (‘inputs’ do processo) que devem ser transformados em informações para permitir o diagnóstico do processo, sinalizando as falhas, visando a otimização dos processos produtivos, garantindo que eficiência e a eficácia sejam maximizadas e os riscos inerentes a atividade minimizados”, assinala Elissa.

“Isso possibilita fazer um estudo de longo prazo para a tomada de decisões e, assim, garantir ao produtor que permaneça na atividade leiteira.”

Conforme explica, a maneira de analisar os dados e transformá-los em informações será decisiva para a tomada de decisão. Entretanto, ela afirma que vários pesquisadores apontam que há uma grande dificuldade dos produtores em transformar dados em informações pertinentes que ajudem na tomada de decisão.

Para embasar o argumento, Elissa cita Chaves (et al., 2010), segundo o qual “o processo decisório no meio rural é mais baseado na criatividade, no julgamento, na intuição e na experiência do administrador do que em métodos analíticos e quantitativos com suporte científico, não considerando praticamente nenhuma estatística dos dados disponíveis e muito menos a forma ideal para maximizar o lucro”.

Na opinião da executiva, a análise e a interpretação dos dados são determinantes no sistema de gestão e merecem total atenção. “O produtor que ainda não tem um sistema de gestão controlado dentro da sua propriedade deve buscar ajuda e conhecimento em órgãos competentes como Senar, Emater entre outras instituições, para que um diagnóstico preciso da sua propriedade seja realizado para tomadas de decisões futuras”, sugere.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.